Verdades e propósitos de um ministério de louvor

3

Você já deve ter ouvido sobre confissão de fé. Sua igreja tem uma, você quando se batizou provavelmente deve ter feito uma também. É claro que neste post não estamos falando necessariamente de uma confissão de fé do ministério de louvor, mas sim de uma confissão que vai de encontro ao propósito e existência desse ministério tão importante para uma igreja. Estamos falando sobre uma confissão que encontra convicções em comum, que une pessoas e mantém o foco em meio a uma geração que muda a cada nova febre e perde valores importantes. Por isso, estabelecer raízes sólidas nas Escrituras são necessárias para que o ministério de louvor cumpra com o seu propósito.

Por isso, como líder de música listei pelo menos 20 verdades que tenho vivenciado e descoberto sobre o ministério de música, a lista não foi feita em uma ordem de importância, mas contem em geral pontos relevantes e honestos que acompanham um ministério de louvor.

Você é bem vindo para sugerir outras verdades nos comentários ao final deste post.

  1. Fazemos o que fazemos para servir e não por status (Marcos 9.35; Filipenses 2.5)
  2. Valorizamos nosso potencial técnico com o objetivo de expressar a excelência de tudo o que fazemos a Deus (1 Co 10.31)
  3. Prezamos pela adoração comunitária e não somente individual.
  4. Buscamos a compreensão de que todo elogio ou crítica que recebemos nos move em direção a sermos mais parecidos com Cristo em atitudes e caráter (Romanos 8.28-30) e sabemos que fazer parte desde ministério é um meio de Deus tratar nosso coração
  5. Ao contrário do que muitos pensam, não colocamos nossas preferências musicais em primeiro lugar
  6. Em cada música pensamos mais na letra do que em qualquer outra coisa, além do motivo maior que é o louvor a Deus, nosso objetivo é criar a consciência de que a adoração é também um momento de ensino, por isso cantamos o que a Palavra diz (2 Timóteo 3.16-17; Colossenses 3.16,17)
  7. Sempre exaltaremos a Cruz de Cristo, porque ela é a razão pelo qual podemos nos achegar a Deus, tendo plena convicção que Deus ouve nosso louvor graças ao pleno sacrifício do Filho (Efésios 2.14-18; Gálatas 6.14)
  8. Abrimos mão de momentos de lazer com amigos e familiares para aperfeiçoar nosso talento e proporcionar um momento de louvor com excelência (Salmos 33.3)
  9. Respeitamos a liderança da igreja e não queremos “passar por cima dela”, pelo contrário, respeitamos e somos gratos pela confiança que é colocada sobre nós
  10. Cada solo ou improviso que fazemos não é um show pessoal, mas uma expressão de louvor à partir do talento que aperfeiçoamos, reconhecendo que a glória pertence a Deus (Salmo 150; Salmos 115.1)
  11. Nós amamos a Deus muito mais do que nossos instrumentos ou preferências musicais
  12. Cremos que somente o Espírito Santo pode tocar e transformar pessoas e não nossa performance
  13. Não privilegiamos um seleto grupo de pessoas, mas nos esforçamos para proporcionar uma adoração a todas as faixas etárias em nossa comunidade
  14. Lamentamos quando vemos pessoas conversando ou mexendo no celular durante o momento de louvor (sim, somos humanos e sim lamentamos o fato que pessoas poderiam estar louvando a Deus juntas, mas que preferem ficar isoladas em seu mundo virtual)
  15. Assim como para qualquer área em nossas vidas, queremos diminuir para que Ele cresça em nós (João 3.30)
  16. Não apelamos para o emocionalismo, mas concentramos o foco na Palavra e na atuação do Espírito Santo (Salmos 119.54; Colossenses 3.16; 2 Timóteo 3.16-17; Filipenses 2.13)
  17. Não estamos no ministério porque não tínhamos nada melhor para fazer. Temos convicção do chamado de Deus e um coração disposto a servi-lo com os nossos talentos
  18. Queremos promover um ambiente onde as pessoas possam expressar livremente o seu louvor a Deus, com ordem e decência, visando também a edificação do próximo (1 Coríntios 14.26)
  19. Não estamos aqui para trazer entretenimento, existem outros meios para isso. Cuidamos para não confundir entretenimento com alegria e júbilo, afinal estes dois estão explícitos na Palavra (Salmos 95.1,6; Salmo 100)
  20. Nem sempre cumprimos com tudo o que queremos, isso revela a nossa incapacidade e ao mesmo tempo a total dependência de Deus. Pois sem Ele, nada, absolutamente nada podemos fazer.
No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?