SÉRIE De: Para: // A Ida

2

De: Para:

Sempre estamos indo De um lugar Para o outro, mesmo que na nossa imaginação. Ou falamos Para alguém, enquanto nomeamos o campo De. É de A para B, da terra para o Céu, de dentro para fora.  Essa série é sobre os dias que tenho vivido na Austrália, da experiência de dividir o quarto e ao mesmo tempo se sentir só, de crescer e se sentir pequena, de descobrir novas formas de ouvir a voz de Deus e em lugares completamente inéditos pra mim, perceber as partículas da sua imensidão.


 

De: Para: // A Ida 

Dia 28/11/2017 – Eu embarquei para Sydney, antes de qualquer expectativa em relação ao intercâmbio, a aventura começou bem ali no meu quarto, quando às 22h percebi que tinha visto errado o horário do meu vôo e que estava há apenas 3 horas de embarcar. A mala não tava pronta, as unhas não estavam feitas, nenhum dollar australiano na carteira. O desespero tomou conta de mim, eu tremia enquanto avisava a minha mãe do erro ridículo que acabava de cometer.

Arranquei meu pijama, varri as roupas para a mala, a cada minuto tomávamos um decisão diferente: ir naquele desespero ou esperar uma troca de passagem por um preço inesperado? “Eu tenho que ir, não tem jeito!” Fechei as malas, desci correndo, no carro roí todas as unhas, em uma demonstração total de ansiedade, descontrole e nervosismo. As vezes eu dava risada, simplesmente porque essa é forma que meu corpo encontrou de demonstrar todo o estresse que estava acumulando. Cheguei a tempo de embarcar! Recebida com a noticia de que ainda tinha 40min. Nossa! O que são 40 minutos para quem jurava ter um dia todo? Caso a passagem fosse alterada, teria que arcar com, nada mais nada menos, que 3 mil reais.. realmente, foi melhor ir.

Liguei para uma amiga, contei da minha burrice, nem de longe essa era a forma que gostaria de me despedir das minhas amigas, estava ansiosa para encontrá-las no aeroporto, já tinha pensado em algumas piadas e palavras legais, nem deu tempo, só liguei, e numa mistura de desabafo e despedida, contei que iria embarcar. Ela ficou sem reação, não acreditávamos no que estava acontecendo. Uma experiência inédita na minha vida, ganhava uma cara clandestina. O erro foi meu, mas Deus permitiu que o plano seguisse.

Nesse exato momento estou no avião sentido Dubai, não tem ninguém do meu lado, isso é bem confortável quando se tem 13 horas de vôo pela frente.

Eu não sei o que esperar dessa viagem, algumas pessoas me trouxeram palavras sobre meu chamado, outras me desejaram boa sorte. Tenho certeza que vai ser uma experiência de vida incrível, confesso que sinto que será um tempo de crescimento vindo através de dificuldades, vão ser muitas coisas pela primeira vez em uma realidade bem diferente, mas independente do que aconteça, meu desejo de sempre dizer “Sim!” ao chamado Dele continua, não quero decepcioná-lo, se sofre for o melhor para me tornar alguém que O agrade, eu aceito. Se a solidão for necessária para nos encontrarmos, eu aceito. Seus planos sempre são maiores que o meu e isso me fascina. Bem, eu esto indo…

No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?