Pare de fingir ser tão perfeito

1

Eu ouvi recentemente um pastor perguntar “O que é a morte da Igreja e da vida cristã? ” Sua resposta me levou a fazer um alto “Humm.”

Ele não disse que a morte da vida cristã é a falta de oração ou estudo da Bíblia. Ele não disse também que a morte da igreja é uma liderança fraca ou pouca frequência. Não, a coisa que certamente irá matar a Igreja e sua caminhada cristã é: o fingimento.

Imaginem se os hospitais parecessem como muitas igrejas de hoje. As pessoas entram pelas portas dos hospitais, sangrando, doentes, infelizes e com medo. Alguém os cumprimenta alegremente na porta, indica um assento na sala de espera e lá eles se sentam. Estão feridos, mas ninguém pergunta o que há de errado com eles.

Em vez disso, eles permanecem sentados com outros doentes na sala de espera , todos fingindo que estão bem. Todo mundo age indiferente à dor dos outros até que eles são convidados para sair, e cada paciente retorna para casa com a mesma doença que chegaram. Não faz muito sentido, certo?

Pergunto-me, em que ponto o cristianismo se tornou só fazer coisas boas aos outros? Em que ponto a igreja se tornou um lugar para as pessoas  fingirem  não estarem doentes ?

Quando olhamos para Cristo, vemos um exemplo tão oposto: “Não são os que têm saúde que precisam de médico,” ele disse, ” mas sim os doentes . Eu não vim chamar os justos , mas os pecadores “(Marcos 2:17).

Se nós fingimos que não somos pecadores, Jesus não pode nos curar . Mas quando começamos a ser honestos em nossas vidas, com Deus , com os outros e até mesmo com aqueles que lideramos , podemos experimentar a cura que Ele sempre nos concedeu.

Seja honesto com Deus

Se você estiver fingindo sua vida pública, você primeiro tem que parar de fingir para Deus em sua vida privada. Mesmo Deus sabendo tudo o que dizemos , pensamos e fazemos (Salmo 139: 2).

Quando oro , muitas vezes eu falo com Ele como um mentor , alguém de confiança que eu estou confortável confiando a maioria das coisas , mas não tudo.

Brennan Manning diz, em O Ragamuffin Gospel “No culto dominical, como em todas as dimensões da nossa existência , muitos de nós temos a pretensão de acreditar que somos pecadores. Consequentemente, tudo o que podemos fazer é fingir acreditar que fomos perdoados ” .

Nos escondemos de Deus por medo de não sermos aceitos por ele. No entanto, quando nos escondemos , não podemos experimentar a sua aceitação . É quando somos finalmente honestos com Ele que podemos experimentar o perdão real e amor incondicional, e é isso que leva à cura de verdade.

Seja honesto com amigos

É incrível a quantidade de cura que pode acontecer quando somos honestos com aqueles que nos rodeiam . Tiago diz: ” Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orai uns pelos outros , para que vocês possam ser curados . O pedido urgente de uma pessoa justa é muito poderosa em seus efeitos ” ( 5:16).

Recentemente eu estava sentindo muita vergonha sobre algo que eu tinha feito. E tirou meu sossego vários dias. Então saí para jantar com um amigo de confiança e conversamos.  Me senti aliviado. Mesmo uma  simples confissão levou uma imensa carga . É exatamente o oposto do que normalmente se espera que aconteça.

Mas, antes de começar a contar tudo a todos, você precisa saber para quem deve contar.

Eu sou um crente firme em não contar tudo para todos. Normalmente têm duas ou três pessoas com quem eu falo sobre coisas intimas. Quem sabe essas pessoas vão mudar ao longo dos anos, mas esse número ainda é pequeno . Saiba quem pode transportar a sua história com graça, e com quem não pode compartilhar.

Seja honesto do seu “púlpito”

Quando você é um escritor, palestrante ou uma pessoa em qualquer tipo de liderança – você tem a oportunidade de criar um ambiente de fingimento ou um ambiente de honestidade, dependendo do que você compartilha do seu “púlpito.”

A tentação de fingir que você é sempre excelente é grande. As pessoas estão te olhando para guiá-los. Nossa tendência é fingir perfeição por uma questão de reputação e por medo de rejeição. Mas quando um líder finge, não só ele se sente isolado em segredo, seus seguidores se sentem isolados na vergonha, acreditando que eles estão sozinhos em seus pecados.

Quando um líder é honesto sobre suas imperfeições, seus seguidores vão se sentir compreendidos e aceitos, portanto, será mais propenso a honestidade em suas próprias vidas. Eu não sugiro a partilha de uma lista de seus pecados em seu próximo sermão, mas compartilhar que você luta também.

Somos pessoas cronicamente doentes, você e eu, mas temos um grande curador, que oferece a graça. Vamos recebê-la e dá-la aos outros. Vamos ser um lugar seguro para os doentes encontrarem a cura.

 

Texto adaptado  e traduzido por Nicole Krüger. Original aqui.

No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?