O que os pastores nem sempre falam, mas desejam que os líderes de louvor saibam

0

A relação pastor e ministro de louvor varia de igreja para igreja. Em algumas, eles se completam; em outras geram atritos. A verdade é que, em qualquer relação que envolva uma comunidade e que tem como objetivo orientar as pessoas pelo caminho Bíblico, sempre existem algumas nuances que ficam nas entrelinhas.

Se muitos consideram a comunicação, ou a falta dela, como um dos principais problemas do mundo, abaixo está a tentativa de Bob Kauflin – cantor, compositor e produtor da Sovereign Grace Music, de identificar “o que os pastores desejam que seus líderes de louvor saibam.”

Embora este post destaque as áreas que podem ser problemáticas, os pastores devem comunicar regularmente o apoio e as evidências da graça em seu líder, antes de apontar coisas que poderiam ser melhores.

 

1. Os pastores irão dar contas a Deus para as pessoas em sua igreja, não líderes de louvor 

Os pastores são, em última instância, responsáveis pelo ensino e música correta da igreja (Heb. 13:17). Os pastores devem saber com antecedência quais músicas serão cantadas e devem desempenhar um papel na escolha delas.
Se você quer a confiança de um pastor, você “vai ter que ganhá-lo”.

 

2. A Palavra de Deus para nós é mais importante do que as nossas palavras para Deus

Ministério musical é o ministério da Palavra. Não subestime o valor de proclamar a Palavra de Deus apaixonadamente. Procure conhecer sua Bíblia melhor do que o seu instrumento (Is. 66:2 // Sl. 19. 7-11). Conduza a igreja para cantar a Palavra, ouvir a Palavra, ver a Palavra e orar a Palavra.

 

3. Nós somos o que nós cantamos. Portanto, escolha as nossas músicas e letras com sabedoria

Você está discipulando a congregação através das suas escolhas de música e palavras (Col. 3:16). Para melhor ou pior, nossas igrejas vão se lembrar mais das palavras de nossas músicas do que dos sermões que ouvem. Construa um repertório de músicas que expresse os muitos aspectos da glória de Deus e certifique-se que está cantando-os.

 

4. Apresentar a música pode ser útil, mas o líder de adoração não é o pregador

Seu papel principal é permitir que a palavra de Cristo habite em nós com o cantar, não com o pregar.
Tipicamente, menos é mais. Escolha boas músicas e deixa que elas falem pelo seu conteúdo.

 

5. As orações são conversas coletivas com Deus e não de enchimento

Não ore simplesmente porque você sentiu algo estranho ou não sabe mais o que fazer. Use suas orações para falar para a congregação e não apenas a si mesmo. Mantenha-os teologicamente informados, envolvidos, exaltando a pessoa de Cristo. Não misture os membros da Trindade e não ore como se Deus tivesse esquecido do seu nome.

 

6. Seu trabalho é apoiar o canto congregacional, não sobrecarregar ou substituí-lo

Verifique se o técnico de som conhece o valor da voz da congregação. Se você cantar constantemente uma harmonia, alguns membros terão dificuldade em saber qual é a melodia. Os instrumentistas não precisam tocar toda hora.
Puxe para trás seus microfones, as vezes, pare com os instrumentos e cante a capela (Ef 5:18-19 // Ap. 5. 9-10).

 

7. Verdade importa mais do que música, mas isso não significa que devemos cantar a grande teologia com melodias ruins

Escolha canções que a congregação gosta de cantar e pode cantar. Vale, as vezes, alterar o arranjo, tempo ou a sensação de uma música, de modo que o congregação possa ouvir a letra de uma maneira nova.

 

8. Use notas que a congregação consiga cantar e não só as que você acha sensacional (Filipenses 2: 3-4.)

A congregação não vem só para te ver cantar, mas para cantar junto. Se toda vez você tiver que cantar mais alto, para aumentar o impacto ou significado das letras, a congregação irá se cansar e  não aguentará segurar uma nota muito baixa ou muito alta sem desafinar ou desmaiar. Abaixe o tom e aumente o coro.

 

9. Não ensine muitas músicas difíceis de aprender, assim não vamos nos beneficiar das músicas novas

Aprender sobre duas canções a cada três meses é fácil. Aprender 4 músicas um mês não é.
Temos acesso a mais canções do que qualquer outro momento da história. Ensine o que vai alimentar as almas por mais de algumas semanas. Se o seu objetivo é servir, você não precisa se preocupar em impressionar.

 

10. Culpar pecados em ser um artista – ser músico não o torna menos pecador

Mau humor, excesso de sensibilidade, procrastinação, orgulho, irresponsabilidade e preguiça não são devido a ter um certo temperamento, mas sim um pecado interior. Conhecer não-músicos na igreja pode oferecer uma boa perspectiva e encorajamento. Se há alguma coisa em sua vida que pode dificultar ou desqualificá-lo de servir no seu papel, por favor avise seu pastor. Com certeza ele quer te ajudar nesse desafio.

 

11. Seu objetivo principal não é tocar, mas direcionar a adoração

Se as pessoas na igreja geralmente não estão cantando, você está executando e não liderando a adoração congregacional. O seu trabalho não é feito só porque você fez a sua parte. As pessoas têm que realmente cantar.
Liderar com os olhos abertos na maioria das vezes vai comunicar a sua atenção e ajuda a avaliar como as pessoas estão reagindo.

 

12. Você não é o Espírito Santo, mas você depende dele

A música não pode abrir os olhos dos nossos corações, iluminar nossas mentes, ou mudar nossas vidas. Mas o Espírito de Deus pode. Você não tem que dizer para “cantar mais alto” ou “cantar como você quer” ou mexer com a sensibilidade!” Dê um combustível doutrinal e para o emocional coletivo, confie que o Espírito fará o resto.
Quando você passa tempo em oração pedindo a Deus para capacitar o que você faz, você irá conduzir com mais confiança e humildade.

 

13. Como última análise, Cristo é o nosso líder de adoração. Não o pastor ou você

Você não tem que levar a igreja a sala do trono. Cristo já fez isso. (Hebreus 10: 19-22.) Você não tem que se sentir pressionado ou estar muito preocupado com isso. Cristo aperfeiçoa todas as nossas ofertas (1 Pe 2.5). Quanto mais você apontar para o que Cristo fez e está fazendo por nós, menos vamos ver vocês e mais vamos nos beneficiar vendo o que Cristo faz por meio de vocês.

 

Se você é um pastor e se identifica com alguns ou muitos destes pontos, não o guarde para si. Mais importante ainda, fale com o seu líder musical. Tenha um tempo com ele para expressar sua apreciação de maneiras específicas. Em seguida, fale sobre o que poderia ser melhor. Quem sabe o que Deus pode fazer?

 

No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?