Ideias para você não acreditar

0

Eu pensei que sabia tudo sobre ser um cristão, afinal cresci dentro de uma igreja.

Isso tudo mudou um dia, quando eu visitei uma igreja que era muito diferente da igreja “certinha” que eu cresci. Era um lugar onde às pessoas eram as mesmas no culto e durante a semana. Era um lugar aberto para dúvidas e lutas. Havia até mesmo um clima de emoção e celebração que foi expresso durante o culto.

Tudo isso era muito novo para mim. Havia tanto contraste neste grupo de crentes que eu passei a questionar muito sobre o que eu acreditava ser um cristão. O que eu descobri é que algumas das minhas “crenças cristãs” eram na verdade equivocadas e mais inspiradas pela religião em si do que na Palavra de Deus.

É óbvio que os não-cristãos têm alguns equívocos sobre o cristianismo, mas aqueles que cresceram na igreja também tem. Estas são algumas das mentiras que eu costumava acreditar sobre ser um cristão:

1. Seu comportamento afeta o amor de Deus com você.

Com todas as regras que estabelecemos para nós mesmos, é fácil pensar que segui-las é a melhor maneira de obter a aprovação e o amor de Deus. Mas a verdade é que você não tem que tentar usar seu comportamento para ganhar o amor de Deus. Ele te ama, apesar de seu comportamento.

Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores (Romanos 5: 8). O amor de Deus por você não é baseado no que você faz ou não faz, ele é baseado no Seu Filho Jesus. O nosso comportamento é para ser usado para a glória de Deus como gratidão e não para obter aprovação diante dele e dos homens.

2. A igreja é um evento semanal e apenas um edifício.

Ir à igreja às vezes pode ser visto apenas como algo que todo mundo faz. Adorar a Deus é muitas vezes compartimentado e separado do resto da nossa semana. Existe essa ideia de que todos os domingos você tem que vestir-se e polir sua aparência externa e comportamento.

Mas Deus está interessado em seu coração. E olha para o íntimo do homem e não para o exterior (1 Samuel 16: 7; Gálatas 2.6).

A igreja também é frequentemente vista como construção e não um corpo. Devemos ver a Igreja como um corpo que se reúne em um edifício. A Bíblia fala sobre a Igreja como algo que respira vida e não apenas uma reunião que acontece a cada semana com pessoas cantando e alguém pregando (Efésios 2: 19-22). Não fomos feitos para amar um evento, nós fomos feitos para amar a Deus e as pessoas.

3. Você não deve expressar suas lutas ou dúvidas.

O fato é que a vida cristã é difícil. Às vezes, não há respostas fáceis ou explicações. Em vez de suprimir as nossas dúvidas e lutas, devemos confessar a Deus e pedir ajuda aos outros para passar por elas. E a igreja deve proporcionar esse tipo de ambiente, só que muitas pessoas tem medo ou vergonha de se abrir durante uma reunião porque a comunidade ao invés de abraçar acaba julgando.

Davi era um homem segundo o coração de Deus e muitas vezes ele expressou abertamente suas dúvidas e lutas durante tempos de dificuldades. Ser honesto e aberto sobre suas lutas não torna você menos espiritual, na verdade trás você para mais perto de Deus, porque obriga você a se livrar do seu orgulho e auto-suficiência.

Você não supera as dificuldades da vida, ignorando a luta; você as supera convidando Deus para trabalhar nessas áreas (Salmo 43: 5).

4. Liderança da Igreja é apenas para alguém Super-Espiritual.

Às vezes, aqueles de nós sentados em bancos de igreja a cada semana podem começar a pensar em nossos pastores e líderes como espiritualmente superiores, cristãos melhores e quase infalíveis. Esta é parte da razão por que estamos tão surpresos e quebrados quando os líderes da igreja tropeçam ou falham. Esquecemos de que eles são seres humanos pecadores, que necessitam da graça e também da prestação de contas, assim como todos nós.

A verdade é que o seu pastor, líder de adoração, líder do grupo pequeno, pode ter andado com Jesus mais tempo do que você, mas eles ainda são pessoas. Eles lutam. Estão sujeitos a errar. Eles precisam de amigos que falam abertamente sobre coisas que nem sempre se relacionam diretamente à igreja.

Deus usa os fracos para a Sua glória. E Ele pode usar você. Você não tem que trabalhar para ser uma espécie de super-homem espiritual. Deus não rejeita um coração quebrantado e humilde (Salmo 51.17).

5. A Bíblia é sobretudo um livro de regras.

Muitas vezes fazemos da Bíblia um livro de regras. Mas quando nós enxergamos dessa forma, perdemos rapidamente o interesse por ela, porque não há nenhuma conexão estabelecida.

A Bíblia não é sobre regras; trata-se de Jesus. É o meio pela qual Deus revela a sua vontade para nós e isso se dá pela pessoa de Cristo. O objetivo em ler a Palavra não deve ser o de chegar a um determinado capítulo, mas ao encontro de Jesus ao longo do caminho e nesse tempo ser transformado à imagem dele.

Eu desafio você a perguntar a si mesmo se você acredita em qualquer uma dessas idéias. Ao se identificar com algumas delas saiba que você não está sozinho, muitas pessoas pensam ou foram ensinadas assim. A boa notícia é que há esperança para equívocos como esses e a Verdade tem o poder para libertar.

Disse Jesus aos judeus que haviam crido nele: “Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos.
E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará”.
João 8.32

 

Traduzido e adaptador por Paulo Neitzke. Original aqui.
No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?