A relação entre trabalhar e servir

0

Ultimamente o assunto sobre fé e trabalho tem tomado conta de livros, púlpitos e conferências, geralmente para jovens. Cada vez mais há um interesse em relacionar bem essas duas coisas. Afinal não há porque separá-las. Não há razão que sustente a ideia de que o trabalho e a nossa espiritualidade não andam em harmonia. Não há como sustentar a ideia daqueles que dizem que o trabalho é do capeta e independente do que você faça, Deus não se importa e que no seu trabalho você não precisa se preocupar em agradar a Deus. Não é isso assim que devemos pensar. Paulo escreve na sua carta para a igreja de Éfeso falando para os cristãos que eles devem trabalhar e que eles devem ter certeza que sempre estarão fazendo o que fazem de maneira que agradem a Deus.

Mas, mesmo isso não é suficiente. Paulo diz que você tem que fazer o seu trabalho (entregar o seu serviço) de boa vontade. Isso é um comando e tanto porque indica que não só Deus espera que você faça um bom trabalho, mas ele espera que você tenha uma boa atitude enquanto trabalha. E lembre-se que nessa carta ele não está falando com executivos com salas no canto do escritório, mas com escravos que não ganham salário e nem benefícios!

O que significa trabalhar de boa vontade? Significa que se você está trabalhando numa empresa, você deve querer que a empresa prospere e que você deve fazer tudo que está ao seu alcance para que isso aconteça. Você deve até querer que o seu gerente ou seu chefe tenham sucesso e que você faça tudo o que puder para ajudá-los a avançar na carreira. Querer que a empresa tenha sucesso significa que você quer que as pessoas em volta tenham sucesso, mesmo que eles tenham mais sucesso que você. Essa deve ser a característica divina mais incomum no mundo dos negócios – uma pessoa querer genuinamente que seus colegas tenham sucesso. Mas, como uma marcar de uma pessoa que foi transformada pelo Evangelho! Isso é morrer para si mesmo, isso é trabalhar para o Senhor ao invés de trabalhar para os homens. Você consegue se alegrar com a alegria dos outros, mesmo que essa pessoa que está alegre é a mesma que foi promovido para a vaga que você queria ou até merecesse?

Não importa quem você é ou o que você faz, você tem uma coisa para aprender aqui. O seu trabalho, todos os detalhes dele, é para ser feito como para o Senhor.  Em última análise, você não trabalha para agradar a homens, você trabalhar para agradar a Deus. Deus é o seu chefe mais importante e Ele quer que o seu trabalho seja um reflexo do seu relacionamento com Ele. Como você vai trabalhar para Ele? Você vai fazer um trabalho de má vontade? Você vai fazer só o suficiente? Você vai fazer pela metade e ver o quanto você consegue se livrar? Ou a sua gratidão por tudo o que Ele tem feito por você te conduza a alegremente dar o seu melhor a cada dia de trabalho?
Nesse ponto, Paulo diz para você fazer o seu trabalho e fazer de maneira que agrade a Deus. Ele tem mais uma coisa para te dizer: espere o dia do pagamento!

Espere pelo “Dia do Pagamento”

Como Paulo faz muitas vezes, ele diz aos cristãos para diminuírem as expectativas sobre as recompensas adequadas no dia de hoje e diz para esperarem pela imensa recompensa no futuro. Ele te diz para trabalhar duro, trabalhar para agradar a Deus e para agradar a homens, para trabalhar com uma atitude de quem se alegra com o sucesso dos outros, e depois ele fala: “Sabendo que qualquer bem que alguém faça, esse bem ele receberá de volta do Senhor, independente de ser escravo ou homem livre.” Agora, se isso era verdade para escravos, quanto mais é verdade para nós que somos totalmente livres?

Agora que você está trabalhando para agradar o Senhor ao invés de trabalhar para agradar a homens, você não precisa mais ficar obcecado em receber reconhecimento para cada coisa boa que você faz. Você pode ser o gerente que limpa a bagunça, mesmo quando ninguém vê você fazendo esse trabalho. Você pode ser a pessoa que discretamente ajuda outra a ter sucesso de uma maneira que essa ajuda nunca será notada. Você pode trabalhar duro para tudo mundo e nunca ter um aumento e ainda estar cheio de alegria e ainda se sentir completo. Por que? Porque um reconhecimento, uma recompensa futura está vindo.

Existem vários tipos de coisas boas que você pode e deve fazer que outras pessoas não vão nem notar. Existem várias coisas boas que você fez que os outros esqueceram. Mas o Senhor vê tudo, Ele sabe tudo e Ele lembra de tudo. Ele é quem vai reconhecer tudo de bom que você faz – essas coisas que você faz para o bem dos outros e pela glória de Deus. Todos os mestres e todos os escravos, todos os empregadores e todos os empregados, todos nós temos a oportunidade agora de trabalharmos para o Senhor e esperar pela recompensa. Você consegue enxergar a alegria e a liberdade que isso traz para o seu trabalho?

O seu trabalho é difícil? É a mesma coisa dia após dia? O Senhor diz para fazer o seu trabalho com excelência, para fazer com alegria, para fazê-lo como adoração a Ele. O seu trabalho não te deixa com uma sensação de satisfação? Tudo bem! Você não precisa estar satisfeito aqui e agora, mas, você precisa trabalhar bem e esperar pela recompensa que virá. E ela virá. Ele prometeu!

E como é comum na vida cristã, você só precisa estender a sua visão um pouco mais e esperar. A verdadeira e profunda plenitude não vem com agrado do chefe, ou com um bom pagamento, ou com uma promoção. A verdadeira e melhor plenitude está em fazer o trabalho que o Senhor te chamou para fazer, para fazê-lo em Sua glória, para fazê-lo com alegria e esperando a recompensa que virá.

 

 

Traduzido e adaptado por Rosana Hungria e Paulo Neitzke. Original aqui.

No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?