Descomplicando a vontade de Deus para sua vida de forma prática

0

Ao tentar discernir a vontade de Deus para nossas vidas, é tentador gastar todo o nosso tempo na oração: Deus, o que você quer que eu faça com a minha vida? Devo aceitar este trabalho? Devo mudar para aquela cidade? Devo me matricular nessa escola? Devo casar com ele? Devo terminar com ela?

Essa lista de orações podia ser feita até a eternidade. Mas e se a chave para discernir a vontade de Deus para sua vida fosse parar de orar muito sobre isso?

Eu passei por uma temporada há alguns anos atrás, quando Deus estava estranhamente silencioso. Quando orava por direção ou insights, não havia nada além de silêncio. As conversas normalmente eram assim. (Talvez você possa se identificar):

Eu: Deus? O que você quer que eu faça?

Deus: (silêncio)

Eu: Deus, eu realmente quero fazer a tua vontade. Você pode me dizer o que é pra fazer?

Deus: (som dos grilos)

Eu: Deus, você vai me dar clareza sobre o que eu deveria fazer?

Deus: (mais silêncio)

Eu: Deus? Você está ouvindo? Eu não posso ouvi-lo. Você vai me responder?

Dia após dia, as conversas continuaram da mesma forma. Gostaria de pedir a Deus uma resposta a uma decisão, e, em troca, eu não ouço nada. Eu estava em uma encruzilhada, e honestamente não sabia o que Deus queria que eu fizesse. Eu orei. Procurei conselho. Orei mais. E Deus foi incrivelmente silencioso.

No início de uma manhã de sábado, acoredei antes que todos da minha casa e fui para o meu lugar favorito. É um rio que corta o centro e forma cascatas que caem em cachoeiras. No topo das quedas tem vários bancos e mesas. Gosto de ver o nascer do sol lá de acima das quedas e desfrutar da calma da manhã durante a leitura, tomando um café com leite.

Enquanto estava lendo a Bíblia naquele sábado, novamente fiquei impressionado com a frustração de não saber o que Deus queria que eu fizesse. Orei (mais uma vez), Deus, eu realmente quero fazer a tua vontade. E eu vou fazer isso, mas primeiro eu preciso saber o que é. Como poderia Deus esperar que eu faça a Sua vontade se Ele não estava me dizendo o que era, faz sentido, né?

Enquanto estava lendo e orando, fui atingido por uma simples palavra do Senhor. Foi ótimo, por um lado, porque foi a primeira vez em meses que eu tinha sentido algo “fresco” de Deus. Mas foi frustrante, por outro lado, porque a resposta não estava nem perto do nível de detalhe que eu desejava. Deus me lembrou que Ele já havia me dado muitos insights sobre a Sua vontade.

Na verdade, eu estava lendo naquele momento parte de Sua vontade para minha vida. Na minha frente, minha Bíblia estava aberta no livro de Filipenses. Continuei lendo, mas desta vez, as palavras saltaram da página. Ouvi Deus dizer: “Você quer saber o que eu quero que você faça? Comece por ser obediente ao que Eu já te mandei. Eu te dei muito o que fazer. Eu quero que você tenha a minha atitude e mentalidade. Eu quero que a sua vida se pareceça com o minha. ”

Olhei para baixo e li Filipenses 2: 14- “Fazei tudo sem murmurações nem contendas.” Foi como uma explosão de dinamite. Em um instante, a Palavra de Deus surgiu no meio do nevoeiro de silêncio. Deus havia falado claramente sobre o que Ele queria da minha vida. Eu continuei lendo e anotando todas as ações que eu poderia implementar imediatamente na minha vida.

Depois de alguns minutos de leitura e anotações, já tinha páginas de decisões e ações que sabia que levaria um bom tempo para implementar. Fui tomado de alegria que Deus tinha falado comigo!

Aqui estão algumas das anotações que eu escrevi naquele dia:

  • Imitá-lo (Efésios 5: 1).
  • Pensar sobre o que é puro, santo, e correto (Filipenses 4: 8).
  • Ser alegre (1 Tessalonicenses 5:16).
  • Orar sem cessar (1 Tessalonicenses 5:17).
  • Dar graças em todas as circunstâncias (1 Tessalonicenses 5:18).
  • Que a palavra de Cristo habite em mim (Colossenses 3:17).
  • Ser gentil com os pobres (Provérbios 19:17).
  • Concentrar  meu coração nas coisas celestiais (Colossenses 3: 2).
  • Ser gentil e compassivo (Efésios 4:32).
  • Ser dedicado em oração (Colossenses 4: 2).
  • Viver acima de qualquer suspeita. (1 Timóteo 3: 2)
  • Aproveitar ao máximo cada oportunidade (Colossenses 4: 5).

Passei os próximas manhãs fazendo a mesma coisa com outras passagens bíblicas, lendo e anotando as coisas que Deus queria para a minha vida através daquele exercício. Parei depois de escrever 74 ações, sabendo que tinha muito para trabalhar, pois Deus havia falado claramente.

Então, algo interessante aconteceu. Estava frustrado com Deus por tanto tempo, mas quando li a minha lista, percebi que não estava nem perto de viver o que estava lá.

Eu estava realmente imitando-O? Eu estava sempre pensando sobre o que era puro, santo e correto? Eu estava alegre, às vezes, se você não contar quando fico preso no trânsito, esperando nas filas lentas no aeroporto, pagando as contas. Eu não estava orando todos os dias, muito menos continuamente. Eu honestamente não poderia sequer compreender o pensamento de dar graças em todas as circunstâncias. Eu estava grato algumas vezes, mas em tudo? Isso não faz nenhum sentido. Como eu estava sendo gentil com os pobres? Eu estava vivendo acima de qualquer suspeita e fazendo o máximo de cada oportunidade?

Depois do meu rápido “auto inventário”,  percebi que o meu problema não era não ouvir de Deus; o problema agora estava em confiar em Deus para me tornar obediente ao que Ele tinha falado claramente, afinal todas aquelas ações eram parte da vontade Dele para a minha vida. Paulo nos encorajou a “viver de acordo com o que nós já alcançamos” (Filipenses 3:16). Deus falou através de Sua Palavra, e Ele continua fazendo isso.

Encorajo você  a fazer a sua própria lista. Gaste tempo lendo a Bíblia e escreva como você pode aplicar o que você lê. Quando você passar por uma época de não saber o que Deus quer que você faça, leia novamente a sua lista e comece a fazer o que já escreveu.

 

 

Adaptado de Oração desperdiçado, Thomas Nelson Publishers (c) 2014. Original aqui

 

No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?