Desafios para 2016

0

Muita gente toma alguma decisão no inicio do ano. É aquela lista de sempre: perder peso, se organizar, economizar dinheiro. O problema é que apenas 8% dessas pessoas alcançam seus objetivos.

A dinâmica é essa: as duas primeiras semanas de Janeiro transcorrem normalmente. Porém, chega Fevereiro e os deslizes começam. E pra fechar no fim do outro ano, a maioria das pessoas voltam quase à estaca zero e, algumas vezes, regridem ainda mais negativamente .

Talvez esse tipo de coisa aconteça porque metas irreais são definidas ou porque essas pessoas tentam agir sozinhas. Mas, qualquer que seja a razão, essa situação esclarece duas coisas:

  1. As pessoas desejam ter uma vida melhor e mais gratificante;
  2. Desenvolver uma mentalidade a curto prazo geralmente não funciona.

Uma mudança positiva pode acontecer em nossas vidas. Para isso, precisamos tomar decisões que persigam essa transformação. Porém, ainda assim, creio que precisemos ajustar a maneira como abordamos esse assunto. E se, ao invés de simplesmente estabelecermos metas a curto prazo, fizermos as seguintes perguntas: Quem desejo ser daqui 5 anos? Para o que Deus está me chamando? Que tipo de vida quero levar?

Independente da resposta, a próxima pergunta deve ser: Legal! Agora, quais medidas práticas estou tomando para que isso seja possível?

Nos últimos anos, para responder a mim mesmo essa pergunta, uma coisa que fiz foi buscar aconselhamento. Muitas mudanças ocorreram em minha vida, então comecei a me encontrar com alguns conselheiros cristãos que me ajudassem em meu caminho. Comecei a ler livros que abriram os meus olhos para alguns aspectos negativos que eu não conseguia enxergar antes. Fiz do crescimento pessoal uma busca significativa.

Na vida, as vezes precisamos olhar para o alto e pensar sobre o que mais poderia ser feito, para o que mais Deus poderia estar nos chamando e tomar as medidas necessárias para buscar isso. É uma mudança muito maior do que apenas uma meta de Ano Novo.

Mas, o Ano Novo nos oferece um botão de “reset” psicológico. Mudança e oportunidade estão no ar. Agora é um ótimo momento para que desafiemos a nós mesmos para traçar um novo rumo. Aqui estão 3 coisas que podemos buscar em 2016. Imagine o impacto que podemos causar se conseguirmos atingir esses objetivos.

1. NÃO SEJA ESTÚPIDO, SEJA HUMILDE

2015 não foi um ano muito bom e marcante para o discurso cristão público. As mídias sociais abriram a oportunidade para que cada pessoa com alguma opinião vomite o que quiser, sem qualquer filtro. Entenda, não há problema em discordar ou ter um posicionamento. Porém, tenha em mente essa regra de ouro: trate os outros como você gostaria de ser tratado, seja online ou offline. Sejamos mais humildes para que possamos perceber que as nossas opiniões não são as únicas que importam.

2. SE DOE

Entregar-se por algo nem sempre é simples. Mas, quando conseguimos fazer tal coisa, somos completamente transformados. Podemos crescer e amadurecer quando generosamente doamos o nosso tempo ou dinheiro. A entrega faz com que nos preocupemos mais com o nosso próximo do que com nós mesmos e isso é algo que Deus pode realmente usar.

3. ASSUMA RISCOS

Quando foi a última vez que você tentou fazer algo que tinha uma chance real de fracasso? Tipo aquele fracasso que você pode perder tudo? Nós vivemos vidas seguras e apenas confiamos em Deus até um certo ponto. Nesse ano, saia dessa zona de conforto. Persiga algo tão grande que sem Deus isso certamente falharia. Caso não se torne realidade, saiba que não foi por sua causa. Mas sim Dele. Assumir riscos nos faz mais humildes.

O Ano Novo é um grande lembrete para as possibilidades de um futuro melhor. Apenas precisamos perseguir esse futuro.

 

No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?