A realidade que só os loucos sabem

0

A loucura é uma condição da mente humana caracterizada por pensamentos considerados anormais pela sociedade.

Você já se sentiu deslocado? Já teve a sensação de que você é o único nadando contra a correnteza? Quando você fala sobre as coisas que Jesus fez e faz na sua vida, as pessoas te olham como?

Suas atitudes te diferem dos amigos que estão ao seu redor ou você poderia facilmente ser comparado a eles pela semelhança? Pense por um instante.

Ser cristão é algo muito louco. Implica em sentir um amor sobrenatural por alguém que nunca vimos, conversar familiarmente com alguém invisível, colocar o inimigo em melhor posição do que a nossa, buscar ser pobre para saber que é ser mais rico, buscar a força na fraqueza, ver o invisível, ouvir o inaudível e saber Deus habita no nosso próprio corpo. Oi? Não existe possibilidade de achar isso normal.

Exatamente, não é.

“Pois a mensagem da cruz é loucura para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos, é o poder de Deus. Pois está escrito: “Destruirei a sabedoria dos sábios e rejeitarei a inteligência dos inteligentes”. Onde está o sábio? Onde está o erudito? Onde está o questionador desta era? Acaso não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?

Visto que, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por meio da sabedoria humana, agradou a Deus salvar aqueles que crêem por meio da loucura da pregação.”

(1 Coríntios 1:18-21)

“Nós, porém, pregamos a Cristo crucificado, o qual, de fato, é escândalo para os judeus e loucura para os gentios, mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, Cristo é o poder de Deus e a sabedoria de Deus.

Porque a loucura de Deus é mais sábia que a sabedoria humana, e a fraqueza de Deus é mais forte que a força do homem.

Irmãos, pensem no que vocês eram quando foram chamados. Poucos eram sábios segundo os padrões humanos; poucos eram poderosos; poucos eram de nobre nascimento. Mas Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios, e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes.

Ele escolheu as coisas insignificantes do mundo, as desprezadas e as que nada são, para reduzir a nada as que são.”

(1 Coríntios 1:23-28)

Paulo, um dos caras mais admirados da Bíblia, sabia perfeitamente que o que ele pregava era loucura, mas nem por isso tornava-se menos verdade. Ele mesmo foi chamado de louco por Festo quando lhe anunciava esta palavra (Atos 26.24).

Pedro, um dos discípulos que caminhou com Jesus, sabia o quanto essa loucura era real e transformadora. Deus chama pessoas dispostas a se tornarem loucas para os padrões desse mundo.

Quando li esses versículos pela primeira vez achei incrível, mas era Paulo falando, não eu. Quem sou eu perto de Paulo?

Filha. A mesma coisa que Paulo era. Ele era filho.

Comecei então a pensar nos heróis da fé descritos em Hebreus 11. Você sabia que Moisés, o mesmo homem que abriu o mar vermelho e libertou o povo do Egito, foi assassino e tinha tanto medo de falar em público que Deus teve que mandar o irmão dele, Arão, para ser seu porta-voz? Sansão, o mesmo das histórias que você escutava quando criança, tinha incontáveis problemas. Davi, o grande Rei, aquele que derrotou o gigante Golias, foi adúltero e assassino.

Eles eram homens, como eu e como você, que tinham a segurança de estar sob o controle do mesmo Deus que é o nosso pai.

Vamos pensar em Noé. “Pela fé […] quando avisado a respeito de coisas que ainda não se viam, movido por santo temor, construiu uma arca para salvar sua família. Por meio da fé ele condenou o mundo e tornou-se herdeiro da justiça que é segundo a fé” (Hb 11:7). Ele passou mais de cem anos construindo uma arca. Imagine o que Noé sofreu de humilhações e julgamentos. Nos dias de hoje, uma pessoa que faz um negócio desse poderia ser considerada normal? E se o dilúvio nunca tivesse acontecido? Noé seria motivo de piada até o fim de sua vida.

Ter fé geralmente significa fazer o que os outros consideram loucura. Alguma coisa está errada quando nossa vida faz sentido para aqueles que não crêem. (Louco Amor – Francis Chan)

Pense o seguinte: as suas orações são ouvidas pelo mesmo Deus que ouviu as de Moisés, Abraão e José.

“Aquele que afirma que permanece nele, deve andar como ele andou” (IJo 2:6)

Diante de tudo isso, se coloque por um instante no lugar das pessoas com quem você convive. Quando elas olham para você, o que elas veem? Uma loucura que atrai e os faz querer saber mais desse louco amor que você sente por Jesus? Ou você pode facilmente “se camuflar”?

Deus quer fazer coisas loucas com a sua vida. Peça para que Deus te faça experimentar a loucura mais real e transformadora. Aquilo que só Ele pode oferecer.

Busque-o, e Ele se aproximará de você. Palavras Dele, não minhas.

No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?