A perfeição de Deus refletida nos Jogos Olímpicos

0

Apesar de saber que esse não era um ótimo momento para o Brasil receber os Jogos Olímpicos, não consegui conter a empolgação. Assisti a abertura com lágrimas nos olhos, receber o mundo em casa é uma sensação emocionante.

Estava conversando com alguns amigos e chegamos á conclusão de que o mais legal de assistir os jogos são as imagens impressionante do que um serumaninho pode fazer. Aquelas imagens em câmera lenta nos fazem ver cada músculo saltando das pernas e braços dos atletas.

Foto divulgação

Foto divulgação

 

Incrivel, né? Não sei vocês, mas eu vejo Deus nos jogos.

Se pararmos para pensar que aquilo que o Michael Phelps faz na água, o que a Simone Biles faz no ar e todos os atletas que estão representando centenas de países (sem favoritismo), fazem em seus respectivos esportes, vemos um grupo de pessoa que faz aquilo melhor do que a maioria. O atleta que ganha a medalha de ouro faz isso melhor que todos no mundo.

Fico imaginando a criatividade de Deus criando o que o nosso corpo seria capaz de fazer. Ele escolheu os dons e talentos de cada um de uma forma única e espetacular.

Li uma matéria da ESPN que conta Michael Phelps teve um encontro com Deus.  

“Michael Phelps chega às Olimpíadas do Rio de Janeiro com uma coleção de 22 medalhas, sendo que 18 delas de ouro. O nadador, considerado maior vencedor de todos os tempos dos jogos olímpicos, vive hoje uma nova vida, após ter conhecido Jesus Cristo.

O atleta enfrentou um verdadeiro inferno quando foi flagrado por paparazzis consumindo drogas, e afirmou recentemente que nessa época chegou a cogitar o suicídio.

(…)

Isolado, sem comer e dormindo pouquíssimo, a ideia de tirar a própria vida era uma constante para o atleta. No entanto, um amigo cristão de longa data, Ray Lewis, astro da liga de futebol americano (NFL) ofereceu ajuda.

Ao aceitar a sugestão de Lewis, Phelps foi presenteado pelo amigo com um exemplar do livro “Uma Vida com Propósitos”, do pastor Rick Warren.

“Cara, este livro é muito louco! A coisa que está acontecendo… oh meu Deus… meu cérebro, eu não posso agradecê-lo o suficiente. Estou ‘pirando’, cara. Você salvou a minha vida”, disse Phelps ao amigo.

Na entrevista à ESPN, o atleta afirmou que o livro o ajudou a entender que existe um poder maior que determina cada propósito na Terra. Através dos ensinamentos aprendidos, ele encontrou forças para se reconciliar com seu pai, que se afastou da família quando ele tinha apenas nove anos de idade.

Após dois meses na clínica, Phelps recebeu alta e decidiu que iria se dedicar aos treinos novamente com o propósito de se classificar para a disputa no Rio de Janeiro, pediu a namorada de longa data em casamento e viu seu primeiro filho, Boomer Robert, nascer saudável.”

Foto divulgacão

Michael Phelps nos mostra o potencial da criação de Deus. Ela é perfeita e maior do que imaginamos. Ela mostra um Deus que tece os nossos músculos e nos oferece a chance de sermos melhores naquilo que amamos.

“Antes do seu nascimento, quando você ainda estava na barriga da sua mãe, eu o escolhi!”. Jeremias 1:5

“Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis;
Romanos 1:20

Deus ama esportes. Ele ama ver o potencial da criação Dele. Tenho certeza que nesses Jogos, Deus está assistindo de camarote.

No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?