4 perguntas que só você pode fazer e responder

0

Ao longo das quatro biografias de Jesus na Bíblia, são feitas 183 perguntas para Ele. Desses 183 questionamentos, quantos você acha que Ele respondeu diretamente? Quatro.

Ele responde as outras 179 perguntas com uma história, às vezes com uma ação, mas na maioria das vezes com uma pergunta. Jesus é mestre em conduzir as pessoas com perguntas. Na verdade, a Bíblia relata que Jesus fez espantosos 307 questionamentos.

Por que Jesus, que sabia as respostas, passou tanto tempo fazendo muitas perguntas a pessoas como eu e você? Talvez as perguntas sejam uma das principais formas de Deus nos ajudar a compreendê-lo melhor e a aprofundar o nosso relacionamento com Ele.

Com isso em mente, aqui estão quatro questões dignas de serem feitas para aprofundar o seu relacionamento com Deus.

1. O QUE ESTOU PROCURANDO?

A primeira questão que Jesus fez aos Seus primeiros seguidores não foi sobre Deus, pecado, política ou questões familiares. A primeira pergunta foi sobre eles mesmos: “O que vocês querem?” (João 1.38)

Ao fazer essa pergunta, Jesus quer desenterrar algo em nossas vidas. Não podemos responder essa pergunta sem explorar nossos corações, desejos e almas. No momento que essa questão é feita dentro de nós, nos tornamos alunos daquilo que mais importa em nossa vida. E só depois de refletir sobre essa pergunta é que nós poderemos compará-la com o que Jesus nos ensina como a melhor maneira de usar a nossa única vida.

2. EXISTE ALGO SOBRE JESUS E SEUS ENSINAMENTOS QUE ME OFENDE?

Os discípulos de Jesus estavam reclamando sobre um dos seus ensinamentos (veja João 6.22-70). Ele lhes perguntou, “Isso os escandaliza?”

Às vezes, essa questão destacará alguns maus entendidos que temos com Deus e a natureza do Evangelho. Outras vezes, ela destacará as coisas que valorizamos mais do que a confiança em Deus.

Precisamos questionar, não apenas sobre aquilo que nos ofende, mas também sobre o porque isso nos ofende. Trabalhar através daquilo que levará a um relacionamento mais profundo com Deus nos ajudará a entender o senhorio de Cristo de uma forma mais tangível e presente.

3. MINHA BAGAGEM PODE SER USADA PARA ALGO MELHOR?

Bagagem é um termo para tudo aquilo que fizemos ou dissemos, assim como aquilo que deixamos de fazer ou dizer, que criaram dores, privações e sofrimentos em nossas vidas. Bagagem é a história de cada um. No entanto, com Deus, a bagagem não precisa ser o fim da história (veja Gênesis 50.20, Romanos 8.28).

Tempos atrás, um amigo me apresentou a arte japonesa chamada kintsugi. A grosso modo, a tradução dessa palavra significa “a arte da reparação de ouro”. Quando uma peça de cerâmica é quebrada, em vez de descarta-la, um artesão a repara com ouro. Assim ele não apenas restaura a peça ao seu valor original, mas aumenta o seu valor. O reparo não fica oculto: ele é destacado.

Muitas vezes é assim que Deus trabalha enquanto Ele nos cura, usando a nossa bagagem para algo melhor. Deus toma amorosamente os nossos lugares mais fracos e doloridos e os usa para mostrar como a Sua graça e força são suficientes para nós (veja 2 Corintios 12.9).

A dor está em todas as nossas histórias. Com a ajuda de Deus, ela não precisa ser o fim. Enquanto vemos Deus fazendo a arte da reparação de ouro em nossas vidas, a nossa confiança Nele será aprofundada.

4. COMO DEUS ESTEVE PRESENTE COMIGO NO DIA DE HOJE?

Uma das promessas mais repetidas nas Escrituras é a que Deus estará com Seu povo. No entanto, podemos passar dias, semanas ou meses sem realmente refletir sobre como Deus esteve presente com a gente a cada dia.

O fato de que muitas vezes vivemos nossas vidas em alta velocidade não ajuda muito. Alguém pergunta como foi o nosso dia e temos que pensar sobre o que realmente fizemos, porque muita coisa aconteceu. Estou certo de que não estou sozinho nessa

Almas profundas não se desenvolvem rapidamente. Se queremos desenvolver um relacionamento mais profundo com Deus, então nós temos que desacelerar e refletir. Tente se perguntar no fim de cada dia, “Como Deus esteve presente comigo no dia de hoje?”

Quando fazemos essa pergunta com regularidade para nós mesmos, descobriremos, com ajuda de Deus, que podemos ver a Sua presença em nossas vidas de uma forma tangível. Ele esteve com você todo o tempo. Precisamos apenas nos acalmar e nos fazer essa pergunta, pedindo a Deus em oração para nos dar olhos que O enxerguem.

Por si só, as perguntas não tem o poder de aprofundar o nosso relacionamento com Deus. Contudo, muitas vezes elas são a maneira pela qual Deus nos convida a descobrir coisas sobre Ele ou sobre nós mesmos. Ele usará tudo isso para nos fazer avançar em um relacionamento mais profundo. Uma fé curiosa e humilde, disposta a viver nas respostas um dia de cada vez, irá ao longo do tempo tornar-se uma fé profunda que nos sustentará até mesmo nos dias mais difíceis.

 

Traduzido por Gustavo Neves. Original aqui.

No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?