4 equívocos na hora de ministrar o louvor

1

Você que serve a sua igreja local no louvor pode muito bem se identificar com este post. São poucas as igrejas que investem em uma pessoa para servir em tempo integral neste ministério, geralmente a pessoa que lidera o louvor não é tão bem preparada para exercer tal função e por consequência disso, acaba falando alguns equívocos no momento da adoração. Mas é claro que todos estão sujeito a isso. Por isso, nossa proposta não é tirar sarro de ninguém, ou algo assim. Estamos dando base bíblica para os equívocos e sobretudo queremos que a sua igreja seja ensinada e conduzida a adoração de uma maneira correta e bíblica. A intenção do nosso coração pode muitas vezes parecer ser boa, mas nada substitui o bom conhecimento da Palavra e a aplicação de forma adequada no contexto atual.

1.  “Vamos trazer a presença de Deus para este lugar”

Amigo, irmão querido. Não diga isso. A partir do momento em que o homem é quem trás a presença de Deus para algum lugar, Deus não é mais Deus e sim é o homem que por meio de algo faz com que Deus se manifeste. Meio “Aladdin” isso neh?! (hehe). Digo isso porque um dos atributos de Deus é justamente a onipresença e Ele não é movido por nada nem ninguém para isso. Deus está em todos os lugares ao mesmo tempo. Alguns falam essa frase no sentido poético da coisa. Mas, eu faço a pergunta: isso é realmente necessário? Será que não existe alguma contradição nisso? Ou quem sabe não corremos o risco de confundir alguém?

Sou a favor do uso da linguagem poética nos cânticos e na liturgia da igreja, mas ela não pode contradizer uma verdade. Existem textos que deixam claro a onipresença de Deus (Salmos 119.151; Salmos 139.7-10; Jeremias 23.23,24; Mateus 28.19-20), além desses, temos que ter em mente a compreensão de que o Espírito Santo habita em nós. Ele já vive em nós e isso é a grande manifestação e evidência da sua presença. Ainda existe um texto em Hebreus dizendo que Cristo habita no meio dos louvores (2.12), esse mesmo verso faz menção ao Salmo 22.22.

2. “Deus só quer o seu coração”

Outro equívoco muito comum entre líderes de louvor é dizer que Deus só se importa com o coração da pessoa. Isso não é verdade. Paulo, por exemplo, fala para os Romanos sobre o culto racional (Romanos 12.1-2). Ou seja, algo que parte também do nosso intelecto. Deus olha sim para o coração, mas o cristão precisa saber o que está fazendo. É necessário ter consciência na adoração. I Tessalonicenses 5.23 diz: ” Que o próprio Deus da paz os santifique inteiramente. Que todo o espírito, alma e corpo de vocês seja conservado irrepreensível na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”. Paulo aqui não está falando do louvor obviamente, mas ele deixa claro que não apenas o nosso coração deve estar preparado e entregue a Deus, ele nos quer por completo.

No Antigo Testamento a palavra “coração” tem relação com a mente, a razão e aos nossos sentimentos, não podemos perder esse significado. Precisamos ensinar isso para nossas igrejas, pois a adoração genuína passa sim pela consciência do que estamos fazendo. Mais um texto que pode nos ajudar é o de Mateus 22.37: “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento”. Se para amar a Deus é necessário estas coisas, para adorá-lo não é diferente. 

3.  Texto fora de contexto

Como vocês perceberam essa não é uma frase citada por alguém como os dois ítens acima, no entanto o problema é quando líderes usam um texto bíblico totalmente fora do seu contexto e aplicado de maneira errada enquanto ministram o louvor. Até parece brincadeira, mas não é. Alguém uma vez usou um salmo que falava sobre reis e rainhas, e o rapaz disse que todos nós somos reis e rainhas. Minha vontade era ter um coroa de ouro naquela hora e um traje de rei. Só que não (heheh). Reinaremos de fato e de maneira plena, mas quando nosso Senhor Jesus Cristo voltar.

O Antigo Testamento é muito citado na adoração comunitária, principalmente o livro de Salmos, mas cuidado na hora de utilizá-los. Não se esqueça que estamos debaixo da Nova Aliança em Cristo e que muitos textos do Antigo Testamento falam diretamente para aquele povo ou então para a adoração naquele contexto específico. É claro que a Bíblia na sua totalidade aponta para Cristo, mas é preciso o estudo profundo na hora de interpretar as Escrituras. E creio que não é só o pregador que precisa ter esse cuidado.

Alguém uma vez já disse: “texto fora de contexto, vira pretexto”. Tenho que concordar com essa afirmação. O uso do texto bíblico na adoração é totalmente relevante, por isso busque sempre interpretar e aplicar de maneira correta. Use comentários bíblicos ou até mesmo converse com o seu pastor. Você e sua igreja só tem a crescer com isso. 

Por fim, nunca perca de vista que o momento de louvor também é um momento de ensino. A igreja aprende enquanto canta. As letras das músicas moldam o nosso pensar e o nosso conhecimento de Deus. Então quando você canta algo errado ou que se contradiz com a Palavra você também está ensinando sua igreja a pensar errado e acredite, isso terá grandes consequências.

4. Exigir a participação da igreja

Confesso que esse já foi um dos meus erros. Como já mencionei no início, muitas das nossas intenções ou motivações podem ser boas, mas isso não quer dizer que o resultado será sempre o desejado ou o meio pelo qual nos expressamos é o correto. O desejo de um líder de louvor é sempre ver sua comunidade cantando, mas tem cultos que parece que ninguém “tá muito afim” de cantar. E é aí que começa o nosso problema. Na tentativa de conduzir a igreja a cantar, muitas vezes nós exigimos e forçamos a barra. Muitas vezes até desabafamos com o microfone na mão, e a nossa intenção é apenas ver todo mundo cantando, mas o canto por si só não é adoração. Jesus disse algo sério e profundo para os fariseus:“Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim” (Mt 15.8). Portanto, precisamos pensar em meios de incentivo a comunidade para expressar o seu louvor a Deus, mas não obriga-los a cantar.

Líderes de louvor não podem usar o ministério e o microfone para suprir as suas expectativas ou frustrações.

Apesar de entender que a exortação muitas vezes é necessária para a igreja quanto a importância do louvor, não podemos nunca confundir ou apoiar a nossa crítica naquilo que achamos ser o ideal, sobretudo quando o ideal não é fundamentado nas Escrituras.

Se a sua igreja tem dificuldade de cantar, são grandes as possibilidades para isso:

  • Pode ser o tom da música muito alto, música e letra ruins, som muito alto, qualidade ruim
  • Falta uma compreensão correta e bíblica do que é o louvor
  • Equipe (de louvor) desmotivada ou desinteressada
  • Problema pessoais (familiares, desemprego, sofrimento,…)
  • Pecado (este sem dúvidas é o maior empecilho)

É difícil em todo culto sabermos como a comunidade está vindo para a igreja adorar, mas também é nosso papel buscar qual é o problema e solucionar. Seja problema técnico ou espiritual. Deus nos deu ferramentas, como as Escrituras assim como o Espírito Santo age em nosso meio. Diante dos empecilhos e problemas que vamos nos deparar ao longo do ministério, é a graça de Deus e o Evangelho que sobretudo será relevante em nossa vida e adoração.

Paulo fala aos colossenses: “Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seus corações” (Cl 3.16)

O louvor é uma grande evidência daqueles que foram salvos e redimidos pela graça em Cristo Jesus. O louvor é a expressão de gratidão a Deus por quem Ele é e por aquilo que Ele fez, está fazendo e vai fazer em nosso meio.

Talvez sua igreja não tenha clara essa perspectiva e você juntamente com o seu pastor devem proporcionar um momento de ensino acerca disso. Eu diria que anualmente devemos separar um culto ou alguma escola bíblica voltada para o ensino e compreensão do que é o louvor.

Se você é líder de música ou pastor da sua igreja e percebe a necessidade de ensinar melhor sua comunidade na adoração, aproveite para estudar e capacitar sua equipe para que equívocos como estes não aconteçam.

No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?