10 Países onde o Cristianismo está sendo dizimado

0

Se você parar pra pensar o começo do ano é uma época meio egoísta, estamos nos divertindo com nossas famílias, trocando nossos presentes, planejando as nossas metas e por vezes esquecemos de pensar no próximo e sobretudo naqueles que estão sofrendo por uma causa. Se um dia confessamos publicamente nossa fé, sabemos que participamos de uma família muito maior, e que com certeza conta, no mínimo, com as nossas orações.

“Se um membro sofre, todos sofrem com ele; se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele. Agora você é o corpo de Cristo, e cada um de vocês é uma parte dela “(1 Coríntios 12: 26-27).

O que vem à mente quando você ouve a palavra perseguição? Se você é como nós, sua mente vai evocar instantaneamente imagens dos 21 cristãos que se ajoelham na praia com o nome de Jesus Cristo em seus lábios enquanto eles corajosamente enfrentaram a morte nas mãos do Estado Islâmico do Iraque e al-Sham (ISIS). (se você não viu essa cena, dá uma olhada nesse post)

Hoje, um número estimado de 5,5 bilhões de pessoas (77% do mundo) de todas as religiões (cristãos, muçulmanos, judeus, hindus, budistas e outros) enfrentam alguma forma de perseguição religiosa, incluindo a discriminação econômica, prisão, violência física e morte.

Aqui estão 10 países onde o corpo de Cristo está sofrendo. Estes indivíduos, suas famílias e suas igrejas estão mantendo acesa o testemunho cristão em algumas das partes mais escuras do mundo:

1. Iraque

Na terra de Eden, Jonas e Daniel, os cristãos têm diminuído de 1,5 milhões para 300 mil.

“Estamos sendo massacrados e eu não sei o quão longe podemos ir”, disse um ativista cristão assírio chorando para  uma platéia lotada no National Press Club em Washington, DC. ISIS tem como alvo sistematicamente as minorias religiosas por assassinato e sequestro e tem leiloado meninas e mulheres sequestradas de grupos minoritários religiosos. Os preços dos mais jovens (idades de um a nove) é em torno de 200.000 dinares / USD $ 170.

A Comissão dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa Internacional (USCIRF) adverte que a violência em curso poderia “bem marcar o fim da sua … Yazidi antiga e comunidades cristãs.”

2. Síria

Apenas um por cento dos refugiados sírios em acampamentos são cristãos, porque “temem repercussões negativas de refugiados sunitas identificandos com o regime.” Segundo o Facsheet Syria, publicado pelo Governo local

A população cristã síria foi dizimada. De acordo com o The New York Times, em 2013, quase 25% (450.000) dos cristãos da Síria tinham fugido. O número de refugiados sírios registrados, em seguida, foi 1.877.020. Hoje, mais do que dobrou para 4.086.760, por isso, se as taxas de deslocamento permaneceram as mesmas, mais de 50% da população cristã do país pode se tornar regufuiados.

Por causa de seu medo de refugiados muçulmanos, a maioria dos cristãos não vai acessar a maior parte dos $ 4000.000.000 de assistência dos Estados Unidos que é distribuído através da ONU.

3. Irã

A igreja no Irã está crescendo em face da intensa perseguição.

Além de pastor cristão iraniano-americano Saeed Abedini, que está cumprindo um mandato de oito anos de prisão por sua fé, o Governo tem aprisionado pelo menos 40 cristãos por apostasia. A acusação oficial é geralmente de espionagem ou de atentar contra a segurança nacional.

4. Índia

A ascensão de um movimento nacionalista hindu radical levou a ataques brutais contra os cristãos, incluindo pastores e freiras.

Desde a eleição 2014 do Primeiro-Ministro Narendra Modi, do nacionalista hindu Bharatiya Janata Party (BJP), os cristãos indianos sofreram aumento dos níveis de perseguição. Em 2015, houve uma onda de ataques aos pastores, igrejas e escolas cristãs.

5. Paquistão

Os cristãos enfrentam a ameaça constante de violência popular devido às leis de blasfêmia  – o que pode levar à pena de morte.

Em 2010, um colega de trabalho muçulmano acusou uma mulher cristã, Asia Bibi, por “blasfemar” contra o profeta Maomé. Embora a Suprema Corte colocou uma estadia temporária em sua execução, os cristãos no Paquistão continuam a enfrentar a violência da multidão e a prisão nos termos arbitrários da lei sobre a blasfêmia e fraca proteção do governo para as minorias religiosas.

6. Sudão

Os cristãos enfrentam a pena de morte por “apostasia”.

No ano passado, a cristã Meriam Ibrahim foi condenada à morte por “apostasia”, depois do Governo se recusar a reconhecer o seu casamento com um homem cristão americano. Autoridades prenderam e ela estava grávida de oito meses. Meriam teve que dar à luz ao seu segundo filho na prisão.

O governo do presidente sudanês, Omar Bashir implementa uma forma severa da lei, que destrói igrejas, comunidades e até mesmo lançando bombas contra cristãos.

7. Nigéria

Centenas de milhares de cristãos estão enfrentando massacre pelo grupo terrorista radical islâmico Boko Haram.

A Nigéria está profundamente dividida entre uma maioria muçulmana no Norte e uma população predominantemente cristã no sul. No Norte, o grupo terrorista Boko Haram pretende expulsar todos os cristãos da área. Suas atrocidades incluem: o abate de mais de 2.000 cristãos, o seqüestro de 200 meninas na cidade cristã de Chibok, bombardeando de igrejas cristãs, e incitar o terror pelo seqüestro e assassinato de cristãos.

8. China

O governo comunista da China aprisionou advogados cristãos de direitos humanos que representam “igrejas domésticas” e seus líderes. Um advogado, Zhang Kai foi preso e condenado a seis meses em uma “prisão negra” para a representação de numerosas igrejas cujas cruzes haviam sido removidos à força pelo governo.

Na província de Zhejiang, o governo removeu um número estimado de 1.500 cruzes de ambas as igrejas sancionadas pelo governo e igrejas domésticas (igrejas formadas dentro das casa de cristãos, parecido com os pequenos grupos que temos no Brasil). Em alguns casos, o governo destruiu as próprias igrejas.

 

9. República Democrática da Coreia do Norte (RPDC)

Dezenas de milhares de cristãos estão escravizados em campos por causa da sua fé.

A Coreia do Norte é um dos lugares mais perigosos do mundo para os cristãos. Qualquer pessoa que pratica o cristianismo é sujeito a prisão, a tortura, a prisão em campos de trabalho e a morte. O governo norte-coreano classifica as famílias com base em suas expressões de lealdade ao Estado e coloca as famílias cristãs na parte inferior da sociedade.

10. Criméia

Apenas 1% das organizações religiosas ucranianas conseguiram registro após a invasão russa.

Autoridades russas e da Igreja Ortodoxa Russa são suspeitos de “confiabilidade política” de igrejas indígenas. Há relatos de milícias pró-russas contra os cristãos ucranianos indígenas por seqüestro, tortura e assassinato. Líderes indígenas relatam vigilância dos serviços e agentes de segurança.

 

Que nosso senso de justiça, amor ao próximo e o desejo por uma sociedade mais humana baseada no Evangelho de Cristo possam motivar nossas ações em prol dessas vítimas. Ore pelo mundo. Ore pela Igreja.


No more articles
Fé inteligente todo mês na sua caixa de entrada?